Close

Ambionics

Dias depois de nascer, Sol Ryan teve a metade inferior do braço esquerdo amputada. Segundo as atuais diretrizes do Serviço Nacional de Saúde, a Sol teria que esperar um ano para que uma prótese cosmética não-funcional pudesse ser instalada e mais de três anos para uma prótese mioelétrica funcional. Estudos de desenvolvimento infantil mostram que as crianças são mais propensas a rejeitar uma prótese se tiverem mais de dois anos de idade. Quanto mais cedo uma prótese funcional for instalada, maior a probabilidade de a criança continuar a usá-la na idade adulta.

Meses depois da amputação de Sol, Ben Ryan, seu pai, começou a pesquisar maneiras de fazer uma nova prótese para acelerar esse processo e, pouco depois, fundou a Ambionics (Additive Manufactured Bionics). Um ano depois, seu filho recém-nascido Sol pôde aproveitar os benefícios de um braço protético totalmente funcional e com impressão 3D.


Download
With DAHB technology, Sol is able to manually operate his prosthetic arm or get assistive power from a motorized pump.

Com a tecnologia DAHB, a Sol é capaz de operar manualmente seu braço protético ou obter energia assistida de uma bomba motorizada.

“In founding Ambionics, it is my goal to ensure that limb deficient children like my son are not faced with the current constraints and delays of traditional prosthetic manufacturing. 3D printing enabled us to design and print a solution very quickly and cost-effectively.”

Ben Ryan, Ambionics